Receita para uma gravidez com ganho de peso saudável: atenção à alimentação

E é preciso cuidar dos alimentos e da frequência que se come para buscar uma gravidez saudável para a mãe e para o nenê. Três refeições e dois lanches, com muita diversidade e bastante vegetais no prato são a pedida recomendada para saúde e bem-estar da adulta e para a formação e o crescimento adequado da criança.E“A adequação no ganho de peso na gestação está associada a alguns fatores, como o estado nutricional da mulher anterior à gestação. Ou seja, a mulher que estava com baixo peso antes de engravidar deverá ganhar mais peso do que aquela que estava obesa. O acompanhamento nutricional da gestante deverá ser feito por um profissional de saúde durante o pré-natal”, explica a analista técnica da Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde, Helissa Moreira.

“Para um ganho de peso satisfatório durante a gestação é importante manter uma alimentação adequada e saudável”, afirma. Para Helissa, a alimentação saudável ainda proporciona o sentimento de pertencimento social das pessoas, com a sensação de autonomia, ou seja, a possibilidade de redescobrir novas formas de colocar à mesa alimentos saudáveis, de preparar sua própria refeição, com o prazer propiciado e, consequentemente, com o seu estado de bem-estar.

Uma maneira de adotar uma alimentação salutar é seguir dicas como preferir legumes, frutas e verduras que estão na safra, levar comida de casa para o trabalho e atuar coletivamente, buscando com as autoridades locais a instalação de equipamentos públicos que comercializam alimentos in natura ou minimamente processados a preços acessíveis, além da criação de restaurantes populares e cozinhas comunitárias.

Acompanhamento

Mas é importante lembrar que questões sobre alimentação da gestante variam de pessoa para pessoa e a principal dica no acompanhamento do peso saudável é buscar e seguir o acompanhamento do pré-natal, com as consultas sendo realizadas por médicos e/ ou enfermeiros. Em grupos, os atendimentos poderão ser feitos por qualquer profissional de saúde. Isso inclui os agentes comunitário de saúde, técnicos de enfermagem, dentistas e até, se necessário, assistentes sociais, psicólogos, fisioterapeutas, entre outros.

Lembre-se

Além desses cuidados, é recomendável o uso de ácido fólico durante toda a gravidez e de sulfato ferroso durante a gestação e até o 3º mês pós-parto. Tanto o ácido fólico quanto o sulfato ferroso são distribuídos nas Unidades Básicas de Saúde.

10 Passos para a alimentação saudável da gestante

1) Faça pelo menos três refeições (café da manhã, almoço e jantar) e dois lanches saudáveis por dia. Entre as refeições beba muita água e evite doces;
2) Dê preferência aos alimentos em sua forma mais natural. As farinhas integrais, além de serem fontes de carboidratos, são boas fontes de fibras, vitaminas e minerais;
3) Arroz com feijão faz muito bem para a saúde. É um prato brasileiro, com uma combinação equilibrada de nutrientes;
4) É importante incluir na alimentação leite e derivados, e uma porção de carne, peixe ou ovos. Retire a pele e a gordura da carne antes da preparação!;
5) Diminua o consumo de gorduras; consuma, no máximo, uma colher (sopa) de óleos vegetais ou azeite ou ½ colher (sopa) de manteiga ou margarina por dia;
6) Coma todos os dias legumes, verduras e frutas da época
7) Evite refrigerantes e sucos industrializados, chocolates, doces, biscoitos recheados e outras guloseimas em seu dia a dia;
8) Diminua a quantidade de sal na comida e retire o saleiro da mesa. Faça o mesmo com o açúcar!;
9) Para evitar a anemia (falta de ferro no sangue), consuma diariamente alimentos ricos em ferro, como carnes, miúdos, feijão, lentilha, grão-de-bico, soja, folhas verde-escuras, grãos integrais, castanhas e outros. Consuma junto com esses alimentos fontes de vitamina C, como acerola, goiaba, laranja, caju, limão e outras;
10) Todos esses cuidados ajudarão você a manter a saúde e o ganho de peso dentro de limites saudáveis. Pratique alguma atividade física e evite as bebidas alcoólicas e o fumo.

O material foi baseado na Caderneta de Saúde da Gestante do Ministério da Saúde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *