Quando você se sente na escuridão

Todos nós passamos por dias difíceis ou épocas de escuridão, onde podemos não ver nenhuma luz e nenhuma saída possível para o futuro. O que fazer nessas épocas de “escuridão”?

Por Luiz Higino Polito

Tem coisas que são realmente grandes provações, como doenças sérias, luto de uma pessoa amada, problemas sérios de relacionamento familiar, decisões difíceis que têm de ser tomadas e que terão sérias consequências.

Porém, muitas vezes perdemos tempo demais e entramos numa escuridão emocional remoendo o passado e nos preocupando demais com o futuro! E é dessa preocupação exagerada, que pode ser tão nociva quanto inútil, que abordo neste artigo.

Dizemos: Ah, se eu pudesse voltar ao passado e tomar outra decisão naquele dia! Como seria bom se eu pudesse apagar tal coisa que fiz ou então não ter dito o que disse para aquela pessoa naquele momento de raiva!

Também podemos nos preocupar demasiadamente com o futuro a ponto de ficarmos doentes, com medo do que nos espera lá na frente, num tempo que não podemos ainda ver (a não ser que sejamos videntes…)

Preocupação com o passado e o futuro

Já escrevi um artigo a respeito de preocupações, que pode ser lido em “Evite preocupar-se demais: Sua saúde agradece” .

Devido ao fato de existirem tantas pessoas sofrendo com preocupações que na maioria das vezes não acontece, eu resolvi escrever mais um pouco a respeito, na esperança de que seja útil para todos, inclusive para mim, pois “ensina melhor aquele que precisa aprender”.

Faz mal para a saúde

Mesmo sabendo que a preocupação pode fazer mal à saúde, é para muitas pessoas difícil deixar de se preocupar com o mundo, com o país, com as pessoas, com sua saúde, com a família e com tantas coisas.

Às vezes podemos até sentir vergonha de ser feliz, porque existe tanta gente infeliz… Que estupidez! Mas é verdade.

Tem gente também que tem medo de ficar rico ou de ser totalmente realizado. Esse é um estranho e comum sentimento de preocupação e culpa que atrapalha muitas pessoas de atingirem seu pleno potencial.

solidao

Tem solução?

Tem sim. Precisamos aprender a VIVER SOMENTE O DIA DE HOJE, esquecendo o passado, e não nos preocuparmos com o futuro.

Mesmo porque preocupação não ajuda em nada, somente atrapalha!

Thomas Carlyle nos ensina uma verdade que muito nos ajudará a viver somente o dia de hoje: “O nosso principal objetivo é não ver o que se encontra vagamente à distância, mas fazer o que se acha claramente ao nosso alcance”.

Fazendo assim, e fazendo bem o que se acha claramente ao nosso alcance, sem ficar nos martirizando com o passado, sentiremos grande satisfação.

E agindo assim, iremos nos sentir melhor e não teremos nem tempo para nos preocupar.

Planejar o dia, não deixar para depois o que pode ser feito hoje, também ajuda muito!

Não carregue o mundo nas costas

Procuremos fazer as coisas práticas, coisas simples do dia a dia, sem tentar salvar o mundo. Isso nos trará uma melhor saúde.

Bill Gates disse certa vez aos jovens: “Antes de tentar salvar o mundo, arrume o seu quarto”.

Lembre-se de seus sucessos e não dos fracassos

Certa vez li um artigo interessante, que perguntava o que nos motivava: os nossos sucessos ou os nossos fracassos? Se conseguirmos que nossa motivação seja os sucessos que conseguimos, progrediremos. Se deixarmos que as coisas onde nós fracassamos nos motivem, não nos realizaremos.

Quando eu disse acima “esqueça o passado”, melhor seria dizer: esqueça os fracassos do passado. Tente só lembrar das coisas boas.

Se algum pensamento negativo se aproximar de sua mente, expulse-o substituindo-o por um pensamento positivo. No começo não é fácil, mas com a prática, vai ficando menos difícil. E é na nossa própria mente que ganhamos ou perdemos as nossas maiores batalhas.

O tempo passa muito rápido

Vivamos o dia de hoje plenamente, pois se a preocupação com o passado e o medo do futuro ficar nos amarrando, a vida passará e não realizaremos nada de bom que poderíamos realizar.

E vivamos um dia de cada vez.

Por mais difícil que seja, podemos viver um dia. Só um dia de cada vez.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *